Ondulação com corda no treinamento funcional

Os norte americanos utilizam o termo "battling ropes" (algo com lutando contra cordas) achei melhor utilizar o termo
: Ondulação com corda.



Ainda não vi ninguém oferencendo curso ou livro sobre isso, por isso fui buscar o embasamento teórico na própria fisica. 
Um onda pode ser descrita com as variaveis: amplitude, comprimento da onda, frequência e periodo .


 
y=aplitude (magnitude positiva e negativa da onda)
λ=comprimeto da onda (tamanho total)
Frequência (número de ocorrências de ondulação)
Periodo (medida do tempo de repetição da ondulação)





Vejamos como cada uma dessa váriaveis pode influênciar no treino.
-Amplitude: quanto maior significa uma maior quantidade de grupamentos musculares. Se utilizar só os membros superiores a amplitude será pequena e se adicionar um agachamento a amplitude aumenta.
-Comprimento da onda: é uma variavél externa, pois está diretamente ligada ao tamanho da corda.
-Frequência e Periodo: tem haver com a velocidade de execução quanto mais rápido maior vai ser a frequência e menor o perido.




Dicas para a compra da corda:
Quanto a especificação da corda, os sites americanos que falam sobre treinos de ondulação vendem corda com 3,5 cm e 5 cm de diâmetro, eu acho que o ideal é a de 3,5cm, mais do que isso acho que dificulta a pegada principalmente para as mulheres. 
Outro aspecto é o comprimento da corda, em alguns site dão como 15 o tamanho mínimo, isso porque o iniciante não vai conseguir de cara fazer o comprimento da onda igualar o comprimento da corda, e isso vai fazer com que ele tenha uma motivação para aumentar o comprimento da onda. Particularmente acredito que isso seja verdadeiro, mas depende muito do espaço que você tem disponivel, acho que o minimo seria algo em torno de 10 metros. Outro detalhe é que quanto maior o comprimento, maior também vai ser o peso da corda.
Por último temos o material da corda, os que experimentei foram poliester e sisal. A primeira é mais maleavél o que permite uma maior frequência nas ondulações. A de sisal é mais rigida e é mais barata, porém seu desgaste é maior ela também faz mais sujeira, se você utilizar ela dentro de academia, em studio, ou quadra, já deixa uma vassoura perto porque você vai precisar.


Até a próxima
Treine FUNcionalmente


 

2 comentários:

  1. Muito bom Ale! Vc acha que isso poderia ser interessante aplicar com os praticantes de Tênis. Não sei se sabe, mas trabalho no KINESIS com os jogadores ou praticantes de tênis. Talves esse trabalho com corda, devido sua exigência nos punhos e nas mãos, passaria ser um ponto a se pensar!?
    Valeu
    Edmilson prof Higienópolis

    ResponderExcluir
  2. Grande Edmilson, obrigado pela visita.

    Quanto ao exercicio acho que ele é bem adequando para tenistas, mas só com uma ressalva: utilizaria ele na fase básica do período preparatório e talvés no transitório. Evitaria utilizar ele na fese específica do preparatório e na fase competitiva.

    Mas é só uma opinião, se quiser passa lá na OF e batemos um papo.

    Abraço

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

 
Real Time Web Analytics