Capacidades Coordenativas no treinamento funcional

Quando se fala em atividade física é muito comum só se pensar em
musculação, exercícios aeróbios, e alongamentos. Mas será que isso é suficiente?

Com esses três tipos de exercícios podemos trabalhar as capacidade de: força, resistência, velocidade e flexibilidade. Porém as capacidade coordenativas são deixadas de lado, mas no treinamento funcional ela é muito importante.

Segundo Weineck (2003) As capacidades coordenativas podem ser consideradas como sinônimo de “habilidade”, são um requisito para o controle de situações que necessitam de reações rápidas. Servem como base para a capacidade de aprendizado sensorial e motor, elas facilitam o aprendizado motor de movimento complexo. As capacidades coordenativas permitem que um movimento seja executado com economia e precisão, que implica em um menor custo energético para o músculo e maior aproveitamento das capacidades do condicionamento.

Weinack (2003) classifica como capacidades coordenativas:

-Capacidade de concatenação de movimento: capacidade de coordenação dos movimentos de determinadas regiões do corpo que compõe uma ação. Por exemplo, um arremesso do basquete que envolve o salto e o lançamento da bola.

-Capacidade de Diferenciação: é a capacidade de obter uma coordenação harmônica em todos os membros em movimento, por conseqüência geram maior precisão e economia de movimentos. Por exemplo, remar.

-Capacidade de Equilibrio: capacidade de manutenção do equilíbrio durante uma atividade ou recuperção do mesmo durante uma atividade que o ameace. Por exemplo, um salto com um dos pés e aterrissagem com o outro pé.

-Capacidade de orientação: capacidade de detectar a posição do corpo e a mudança do mesmo durante algum movimento, com relação a um campo de ação. Também conhecido com “timing”. Por exemplo, cortar um bola no vôlei.

-Capacidade de ritmo: capacidade de adaptar-se a um determinado ritmo, e reproduzi-lo em movimento. Por exemplo, uma aula de step.

-Capacidade de Reação: capacidade de responder com uma ação motora rápida e objetivamente em resposta a um movimento ou sinal. Por exemplo, a defesa de uma bola por um goleiro.

-Capacidade de adaptação a variações: capacidade de adaptar-se a uma nova situação durante um movimento devido a uma nova percepção do meio ou das condições externas, de modo a completar este movimento de outra forma. Por exemplo, a mesma defesa acima mas antes de chegar no gol a bola desviou em um defensor.

Alguns autores colocam a agilidade com uma das capacidades coordenativas, outros consideram uma capacidade a parte. Estou colocando separado, pois Weineck não cita ela.
A definição que eu utilizo é que agilidade e a movimentação em velcidade do corpo em diferentes eixos e planos. (Correia, 2008)

Algumas pessoas até podem trabalhar uma ou outra dessas capacidades coordenativas, mas um bom programa de treinamento funcional trabalha todas. Será que você faz isso?



Até a próxima
Treine FUNcionalmente!

1 comentários:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

 
Real Time Web Analytics