Emagrecimento com Treinamento Funcional.

Desde que iniciei este blog muitas pessoas me enviaram perguntas sobre o como utilizar o treinamento funcional para perder peso. Ao procurar no Google sobre o tema vi que era uma dúvida bem recorrente com informações incompletas ou
meias verdades. E por isso revolvi deixar minha opinião sobre o assunto.
Mas antes de falar sobre a relação de treinamento funcional e emagrecimento é preciso deixar claro como funciona a perda de peso. 

Em um programa adequado para a perda de peso é importante pensar não só nos exercícios, mas também na sua alimentação, o ideal é criar um balanço energético negativo, em outras palavras é necessário gastar mais energia do se consome.  Ex. consumimos 1000kcal e gastamos 2000kcal, temos um balanço negativo de 1000kcal.

Com essa informação em mente, percebemos que não importa qual a atividade física que vai ser realizada, o importante é fazer uma para que o gasto seja maior que o consumo. Se a atividade física vai ser treinamento funcional, musculação tradicional ou corrida.  Isso na verdade pouco importa, pois todas gastam calorias. As vezes ouvimos dizer que correr gasta mais calorias que pedalar, mas isso é uma informação incompleta, pois o gasto calórico está ligado a intensidade do exercício,  se uma pessoal corre por 30 minutos mantendo uma frequência cardíaca em 140 bpm e corre 30 minutos a 120 bpm, a corrida gastou menos que pedalar.

Podemos dizer que o treinamento funcional é bom para perder peso, pois por utilizar exercícios integrados, ou diferentes capacidades físicas em um mesmo exercício, a intensidade se torna mais alta do que a musculação tradicional que isola os músculos. 



No exemplo acima além treinar a força também é trabalhada a capacidade coordenativa de equilíbrio. Fazendo com a intensidade aumente e o gasto calórico seja maior se comparado a realizar o mesmo exercícios sem a instabilidade.

Treinamento funcional, como qualquer outra atividade física pode ajudar no emagrecimento, mas o fundamental é fazer uma reeducação alimentar. Não adianta se matar de treinar e continuar comendo inadequadamente. É necessário rever os hábitos alimentares com ajuda de um nutricionista (de preferência com especialização em nutrição esportiva),  para que se tenha uma dieta adequada ao seu treino. Evite utilizar dietas da moda que aparecem em revistas, e evite também a dieta que algum professor indicar (a não ser que o professor tenha graduação em nutrição) pois apesar da boa vontade do professor nós, educadores físicos, só podemos dar dica de alimentação, mas não podemos prescrever dietas.


Até a próxima
Treine FUNcionalmente!

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

 
Real Time Web Analytics